Berço da Pátria

Artigos


TIRADENTES O PATRONO CÍVICO DO BRASIL


Em 09 de dezembro de 1965, com a lei nº. 4.897, o Alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi declarado oficialmente o Patrono Cívico da Nação Brasileira, com o que ele passou a ocupar o lugar principal no panteão de nossos heróis, ou falando esportivamente, o primeiro lugar no pódio do civismo brasileiro.

O Patrono é uma personalidade escolhida como figura exemplar, que encarna ou sintetiza as virtudes características de um segmento da sociedade, mantendo vivas as suas tradições. Pode significar também Protetor, ou ainda Padroeiro, segundo Aurélio. Os católicos consideram que Nossa Senhora Aparecida é a protetora do Brasil encarna todo o sentimento religioso do povo brasileiro, sendo por isso cultuada como a Padroeira do Brasil.

Civismo, conforme se lê nos dicionários, é o patriotismo, é o espírito público, é o desprendimento em prol da Pátria.

Estudando-se nossa história, vê-se que a Inconfidência foi o primeiro movimento que reuniu um grupo de pessoas com a finalidade de criar a Pátria Brasileira, e Tiradentes, seu líder, foi o inconfidente que mais propagou a liberdade, como seus companheiros presos afirmaram em interrogatórios mostrados nos Autos de Devassa; seu amor pelo país era tão grande que desdenhava dos avisos para ser mais prudente, pelo risco que sua vida corria; materialmente nada tinha a ganhar com a vitória; seu desprendimento foi total, doou-se inteiramente ao sonho da liberdade e da soberania. E por estarem concentrados em sua pessoa e em sua existência os mais puros sentimentos e ideais que devem caracterizar todos os brasileiros, ele foi declarado nosso Patrono Cívico.








Reconhecimento da Pátria aos Inconfidentes

Visualizar em PDF